Fragmentos

"O que vemos é o reflexo do mundo invisível pois julga-se no outro o que falta em si. Falamos de corpos modelos /corpos padrões e esquecemos do corpo matéria, realidade de um sujeito vivo e limitado, errante e único. A obra do artista Fabio Passos narra através de linhas o desejo adormecido no olhar do outro. Cicatrizes e deficiências, cortes, dores e resiliência fazem parte de seus desenhos que contornam para além da imagem plausível. Seus desenhos são traços e trajetórias, marcas e registro, são o espelho da alma". (Camila Moreira - UFMG)